quinta-feira, 7 de junho de 2012

Post Especial: Livraria Cultura

No final de abril, com a expectativa da chegada da Beatriz, estive em São Paulo para fazer algumas compras, visitar amigos e passear. A cidade é o principal centro financeiro, corporativo e mercantil da América Latina. Considerada entre as mais globalizadas do planeta seu  lema, presente em seu brasão oficial, é "Non ducor, duco", que significa "Não sou conduzido, conduzo". Em termos de compras, a impressão que se tem de São Paulo é a seguinte: se não tem aqui não está a venda no restante do Brasil. Na parte cultural nada deixa a desejar pois opções e mais opções se abrem para os moradores e visitantes da terra da garoa. Com seus museus, cinemas, teatros, espetáculos de dança, shows e feiras, os eventos culturais não faltam a cidade.


Sogro, esposa e sogra: os favoritos!
E a maior cidade do pais merece também a maior livraria do Brasil. Não podia deixar de visitar novamente na Livraria Cultura do edifício Conjunto Nacional. Em seu catálogo constam mais de dois milhões de títulos entre livros, CDs, DVDs, BlueRay, revistas, obras de artes e pinturas para todos os gostos e idades. Além disto materiais em vários idiomas e livros de diversas partes do mundo se encontram disponíveis. A Livraria Cultura na Avenida Paulista é dividida em diversas lojas e uma loja principal de 3 andares. Dispõe ainda de loja on-line, com serviço de entrega para todo o país e exterior.


Uma parte dedicada as crianças é simplesmente fantástica, deixando qualquer adulto encantado. Um atendimento de primeira também é qualidade do lugar.

Um café anexo a loja principal é parada certa após desfrutar desse paraíso.

Conforme artigo “Uma breve história das livrarias paulistanas” por Gláucia Garcia, disponível no site São Paulo Antiga nos conta mais sobre a livraria:

A maior livraria do Brasil nasceu de forma muito simples, em uma sala na casa da alemã Eva Herz na alameda Lorena. Corria o ano de 1947 e era um serviço de empréstimos de livros para os alemães que vieram a residir em São Paulo. Dois anos depois Eva monta uma pequena livraria na rua Augusta adjunta com uma bomboniere. Logo desistiu dos empréstimos e começou a efetuar compras de obras nacionais e de outras procedências. Em 1969 o filho da fundadora, Pedro Herz instalou-se no Conjunto Nacional na avenida Paulista, onde possui várias sedes específicas. Foi a primeira livraria a organizar cafés filosóficos e vendas pela internet. Abriu filiais em capitais como Recife, Porto Alegre e Brasília e, em 2008, inaugurou a maior loja do país com 4300 metros quadrados no mesmo Conjunto Nacional.
Dentro da livraria, assim como varias outras ações publicitárias, havia uma replica do famoso trono de ferro da serie de TV Game of Thrones produzida pela HBO e baseada nos livros da série literária “As Crônicas de Gelo e Fogo” de George R. R. Martin. Conforme minha empolgação nas postagens de A Guerra dos Tronos e Fúria dos Reis é claro que tirei uma foto no disputado assento.

Indo a Sampa não deixe de conferir a Livraria Cultura do Conjunto Nacional (Av. Paulista, nº2073 - Bela Vista - São Paulo – SP).

Nenhum comentário:

Se você gostou deste post, pode ser que goste também destes...