quarta-feira, 25 de abril de 2012

LLC: Tabacaria

Imagem do site triplic`ARTE

Autor: Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)
Ano Publicação: 1928
Nota:10


Hoje não vou falar de uma obra especifica e sim de um poema considerado dos mais conhecidos e influentes de toda a Língua Portuguesa. Trata-se do poema a Tabacaria  de Álvaro de Campos, heterônimo de Fernando Pessoa. Face sua importância e por ser um dos meus favoritos este poema merece um comentário especifico no nosso blog. Provavelmente é o poema mais famoso do autor.

Começo falando do autor, o que não é tarefa fácil. Fernando Pessoa foi um  escritor português de valor, sendo comparado a Camões tamanha grandiosidade. Nasceu na capital portuguesa em 13/06/1888. Durante a sua juventude viveu na África do Sul e com isto a língua inglesa ganhou destaque em sua vida. Com ela estudou, escreveu, traduziu, trabalhou e pensou! Levou uma vida discreta, baseada no jornalismo e na literatura, mas também no comércio e na publicidade. Em sua obra destacam-se seus heterônomos complexos e distintos, gerando uma obra fabulosa com uma profundidade única. Considerado o maior autor enigmático da heteronímia. Morreu aos 47 anos em Lisboa dia 30/11/1935.
Para cada um dos seus heterônimo Fernando Pessoa fez uma biografia, tamanha a distinção ente os mesmos. Álvaro de Campos é tido como o heterônimo mais “escandaloso e febril”. Nasce em Tavira em 1890 e morre em 1935. Estudou num Liceu em Tavira e posteriormente foi para a Escócia estudar Engenharia Mecânica e formou-se em Glasgow em Engenharia Naval.

Datado de 1928, Tabacaria é um poema moderno caracterizado assim pelos versos livres. Percebesse claramente o pessimismo e a angustia do autor com uma profunda inquietação diante do incompreensível. Há um sentimento de revolta, de inconformismo, uma desumanização e a desilusão própria dos tempos pós-guerra. No mínimo emblemático!

Poderia colocar o poema na íntegra neste post, mas prefiro a leitura do texto pelo ator Antônio Abujamra. Sua interpretação é magnífica!



Minha frase favorita traz uma reflexão sobre a vida:
“O mundo é para quem nasce para o conquistar e não para quem sonha que pode conquistá-lo, ainda que tenha razão”
Não adianta ficar no campo dos sonhos e do planejamento pois o que vale realmente na vida é o que se faz. Nos últimos dias tenho pensado muito em mudanças. Relendo o texto tive a certeza que fazer é mais importante que sonhar.


A editora portuguesa Ática elaborou um pocket book com o poema Tabacaria. Quem for a Portugal passe por favor na FNAC e me traga um exemplar desta obra, ok?

Nenhum comentário:

Se você gostou deste post, pode ser que goste também destes...