segunda-feira, 10 de outubro de 2011

LLC: O Menino Do Dedo Verde

Autor: Maurice Druon
Ano Publicação: 1957
Nota:7


Ainda me lembro da minha mãe me perguntando inúmeras vezes se já havia acabado a leitura de O Menino Do Dedo Verde. Na infância e em boa parte da minha adolescência, confesso que ler não era o meu hábito favorito. A escola sempre mandava obras literárias para a matéria de português e se não fosse minha genitora a leitura ia passar longe de ser concluída (por vezes nem mesmo começada). Sempre havia no Atari, nas brincadeiras no corredor do Edifício Brunetta e na TV, coisas, a princípio, mais interessantes que os livros. Inicialmente, não foi diferente com esta obra do francês Maurice Druon. Por algum motivo porém, a obra me cativou mais que as outras, fazendo-me lembrar para sempre do menino de nome estranho chamado Tistu que morava numa mansão, a "Casa-que-Brilha", na cidade de Mirapólvora.
Como todo livro infanto-juvenil este também pertence a um mundo mágico onde o autor mostra coisas surpreendentes. Lembro de ficar olhando horas a fio para meu polegar com a esperança dele ficar verde para que eu pudesse fazer, de forma inexplicável, surgir flores e plantas aonde eu o tocasse. Afinal de contas eu também tinha na minha casa um Sr.Papai e Dona Mamãe.

O autor, semelhante ao que o também francês Saint-Exupéry fez com O Pequeno Príncipe, disfarça em um singelo livro para crianças suas mensagens dirigidas aos adultos. Questões como ideias pré-fabricadas, beleza, morte e guerras são trazidas para percepção de gente grande.

Lembro que as ilustrações de Marie Louise Nery também encheram meus olhos e das outras crianças pelos traços simples e diferentes.


Como citação favorita fica um pensamento de Tistu sobre as prisões:


"O que seria tão triste para cavalo deve ser ainda pior para gente, pensou ele. Por que tornarem tão feios aqueles pobres prisioneiros? Isso não pode ajudá-los a melhorar... Tenho certeza de que, se me fechassem ali, mesmo sem ter feito nada de ruim, eu acabaria muito mau. Que será que a gente podia fazer para que eles sofressem menos?"

Encontrei no YouTube esta narração feita por três individuos. Achei bem divertida e simples.


Aos meus amigos papais e mamãe, fica minha dica de leitura para o Dia da Criança! Que neste 12 de Outubro nossos menores possam sonhar com um mundo melhor, mais verde e mais florido.

Nenhum comentário:

Se você gostou deste post, pode ser que goste também destes...