sábado, 20 de agosto de 2011

LLC: A Riqueza Nações

Autor: Adam Smith
Ano Publicação:
1776
Nota: 7




Não é à toa que Adam Smith é considerado o pai da economia moderna. Imagine em 1776 falar sobre as diferentes necessidades de um príncipe europeu, de um camponês e de um rei africano ou sobre a divisão do trabalho, seus benefícios e malefícios. Realmente é fantástico!
O nome completo da obra é Uma Investigação sobre a Natureza e as Causas da Riqueza das Nações. No entanto é conhecido apenas com o titulo de A Riqueza das Nações.
Trata-se de um estudo meticulosamente argumentado em defesa do liberalismo e do individualismo, como vemos na citação:



“Ora, a renda anual de cada sociedade é sempre exatamente igual ao valor de troca da produção total anual de sua atividade, ou, mais precisamente, equivale ao citado valor de troca. Portanto, já que cada indivíduo procura, na medida do possível, empregar seu capital em fomentar a atividade nacional e dirigir de tal maneira essa atividade que seu produto tenha o máximo valor possível, cada indivíduo necessariamente se esforça por aumentar ao máximo possível a renda anual da sociedade. Geralmente, na realidade, ele não tenciona promover o interesse público nem sabe até que ponto o está promovendo. Ao preferir fomentar a atividade do país e não de outros países, ele tem em vista apenas sua própria segurança; e orientando sua atividade de tal maneira que sua produção possa ser de maior valor, visa apenas seu próprio ganho e, neste, como em muitos outros casos, é levado como que por uma mão invisível a promover um objetivo que não fazia parte de suas intenções. Aliás, nem sempre é pior para a sociedade que esse objetivo não faça parte das intenções do indivíduo. Ao perseguir seus próprios interesses, o indivíduo muitas vezes promove o interesse da sociedade muito mais eficazmente do que quando tenciona realmente promovê-lo.”



A obra tem reflexões dignas de encanto tendo como base os aspecto a defesa do interesse próprio, a divisão do trabalho e a liberdade do comércio.
Não há duvidas com relação ao aspecto racional da obra com sua base de argumentação fortemente amparada. No entanto, ao entrar em aspectos da vida um pouco mais imediatos como a fome e a miséria que assolam outros seres humanos penso que deva realmente existir uma intervenção mais direta no combate a pobreza. Se dependermos apenas desta mão invisível muitos homens, mulheres, velhos e crianças continuaram a sofrer antes que os interesses da sociedade atendidos prontamente.


Como sabemos, o inglês é uma língua de grande importância por vários aspectos. Em 2004, no auge dos meus 20 anos, decidi que iria ler este livro no original. Achava que as traduções "não eram suficientes e que a leitura no original seria rápida". Tanta pretensão só pode ser perdoada frente a pouca idade.
Na época, incentivado pela Thais, mergulhei nas aulas de inglês em um cursinho perto da PUC. Comecei no Básico 3 e fui até o Intermediário (totalizando 4 semestres). Parei novamente com a língua estrangeira visto outras prioridades. Retornei alguns semestres atrás e já tirei a primeira certificação de Cambridge (Key English Test – KET). Estou me preparando para a segunda (Preliminary English Test - PET) e encontra-se nos meus planos o FCE.
Ainda não efetivei a leitura desta obra no original. Como se vê, Livro Lido Comentado está me ajudando a relembrar algumas metas pessoais deixadas para trás.
Fiquei feliz estes dias por saber que a minha mãe vai estudar inglês e se preparar para a copa de 2014. Parabéns e boa sorte com os estudos!

Um comentário:

Lyntian disse...

Yuhuull mamys!!!Não pode é desistir perante as dificuldades, pq depois vale a pena!!

Se você gostou deste post, pode ser que goste também destes...