segunda-feira, 20 de junho de 2011

Tintino - O espetáculo continua

Autor: espírito de Francisca Clotilde / psicografado por Chico Xavier
Ano Publicação: 1976
Nota: 10






Este livro se destina ao público infantil e trata-se de uma "história-poema" espírita. Perdi a conta de quantas vezes pedi para o papai e a mamãe relerem esta história. Acho até que eles deveriam ter se cansado. Claro que tínhamos outros livros favoritos como O Peixinho Azul e outras histórias e O Grilo Perneta, ambos do Roque Jacintho (em outro post conto mais sobre estes livros). No entanto Tintino ganhava de longe. Lembro até hoje da forma que meu pai falava a frase: "Respeitável público, com vocês o palhaço TINNNNNTIIIIIIIINOOOOOOOO!!!!!!" Era uma vibração fantástica! Eu e meu irmão, no auge dos nossos 6 e 4 anos, respectivamente, amávamos aquele momento de imaginar e sonhar com a história do magnífico palhaço.

Por um lado trata-se de uma história triste pois fala do desenlace. Ao mesmo tempo a perspectiva da vida futura dá a criança uma certeza de futuro, a vida na Terra continua posteriormente no Plano Espiritual. Há vida além da vida!



Não tenho visto muitos pais dedicarem a seus filhos tempo para contar histórias ultimamente. Ao invés de contar uma boa história opta-se por um DVD ou um jogo no computador. Não estou falando de crianças de 8 ou 10 anos e sim de pequeninos de 3 ou 5 aninhos. Nada contra DVDs ou jogos. Apenas acho que dedicar tempo as crianças é muito importante para formação do caráter e para ficsação dos valores que constroem uma sociedade mais harmoniosa e menos individualista. Fica a dica: leia mais para seus filhos, netos, sobrinhos, afilhados e qualquer criança que você tiver a oportunidade. A verdade é que me lembrei do quanto eu gostava deste afago.



O trechinho mais marcante da obra é:


O Céu vela sobre todos,

Não há serviço infecundo;

Eu sei que você chorava

Embora alegrando o mundo...



Foi pelos anos de 2003 e 2004 que Tintino mais uma vez se fez presente na minha vida. Juntamente com meu irmão Estevão, a minha amiga Pollyanna e o companheiro de jornada Felipe "Desunido" Schubert, montamos uma peça teatral contando a história do faceiro palhaço. O roteiro ficou por conta da minha digníssima Thais. Como a trupe era pequena e os recursos escassos, a improvisação nos figurinos, no cenário, na trilha sonora e na iluminação só foi possível com muita criatividade. Entre os papéis de destaque estavam o Estevão com o protagonista, o Felipe como contador de histórias, a Polly fazendo diversos personagens e eu com o saudoso Alfalfa (companheiro de picadeiro do Tintino na nossa adaptação). Saudades disto!
Seguem algumas fotos dos ensaios.


















5 comentários:

Anônimo disse...

Adorei lembrar da maravilhosa jornada do Tintino e do que ele trouxe para a minha vida! Além da história aprendi muito com o grupo e com nossos ensaios inesquecíveis!!! Alguns ensaios de verdade, outros não!!!! Mas apesar disso, não deixaram de ser importantes para que estivéssemos prontos para enviar a mensagem aos amigos encarnados e desencarnados naquela comebh (muita reponsa)!!!! Foi maravilhoso rever as fotos e lembrar desses momentos!!! Obrigada Alfalfa, Tintino, Sr. Contador de Histórias e Sra. Roteirista!!! Nem imaginam a saudade que tenho de vcs e de todo o grupo!!!! beijo enorme!!!! =) Polly Atleta

Vânia disse...

Que legal, Matheus! Minha netinha adora que contem estórias para ela. Vou comprar este livro e os outros que vc citou.....Incentivar a leitura é tbém um ato de amor.....
Bjos carinhosos,
Vânia

Vânia disse...

Muito legal esta iniciativa.... Minha netinha adora que contem estórias para ela. Vou comprar este livro e os outros que vc citou. Incentivar a leitura é tbém um ato de amor....
Vânia Freitas

Anônimo disse...

Matheus voce como sempre é um amigo brilhante!
Obrigada pelas dicas e principalmente pelo puxao de orelhas... Valeu meu querido amigo! beijos no coracao.Marcela

Esdras disse...

Sem dúvida, um dos livros que mais marcou minha infância. Lembro da criançada toda lendo, relendo, recontando. O livro ficou esgotado por muitos anos e, finalmente, consegui comprar outra cópia (na verdade, algumas). Não me canso de reler. Adorei o post. abçs, Esdras

Se você gostou deste post, pode ser que goste também destes...