terça-feira, 26 de abril de 2011

LLC: O Menino do Pijama Listrado

Autor: John Boyne
Ano Publicação: 2007
Nota:
9


Post inaugural da colaboradora Thais Alencar

O Menino do Pijama Listrado é mais um daqueles livros que utiliza do universo infantil para retratar um tema bastante adulto. Ao contrário do que muitos poderiam pensar, não se trata de literatura infantil, mas de literatura de guerra. É um belo exemplar que nos oferece uma visão diferenciada dos inúmeros relatos da Segunda Guerra e do Holocausto.
O livro trata do assunto sob a ótima de uma criança alemã que com seu ar pueril e inocência peculiar não consegue compreender o que seria aquela vista estranha que tinha da janela de sua nova casa, ou o porquê de todas aquelas pessoas passarem o dia todo de pijamas listrados.
O livro desloca-se do lugar comum ao focar na amizade entre duas crianças, o filho do comandante do campo de concentração e um pequeno prisioneiro judeu. A guerra é apenas o contexto, e o tema central da obra são os laços de amizade, companheirismo este que vai além dos conflitos que envolvem seus países e etnias, e quebra as barreiras impostas pelos homens.
Li este livro no mês de Abril deste ano (2011) e minha motivação para lê-lo veio primeiramente pelos incentivos e boas críticas que ouvi de todos os que já o haviam lido. Ademais, sempre me interessei muito por temas históricos, e por ser professora de vários alunos de origem judaica, gosto de ler sobre a história deles também. O livro é de fácil leitura, envolvente não só pela trama em si, mas também pela sua linguagem. O autor consegue lindamente reproduzir toda a simplicidade do entendimento e do vocabulário de um menino de 9 anos, e é quase impossível ler apenas algumas páginas por vez.
Várias frases me despertaram a atenção, mas acho que a que mais me tocou foi: “Você é o meu melhor amigo, Shmuel. Meu melhor amigo para a vida toda.” Talvez seja por ela ter sido pronunciada no ápice da trama, no momento mais emotivo da narrativa e lacrimoso da minha leitura. Ou quem sabe porque sabemos que nada é mais bonito do que o amor que existe entre dois corações fraternos.

Nenhum comentário:

Se você gostou deste post, pode ser que goste também destes...